DICAS PARA MAMÃES

Alimentação para gestantes: saiba o que comer e o que evitar

/
2 0
Tempo de leitura: 6 min

Há sempre muitas dúvidas que rondam a cabeça das mulheres em relação à alimentação para gestantes. Isso é bem comum, afinal, o que toda grávida deseja é que corra tudo bem com seu organismo nessa fase e o bebê venha ao mundo lindo e saudável, não é mesmo?

Ao contrário do que muita gente pensa, a gestação não é o momento de “comer por dois”. A fome aumenta muito, mas o ideal é ter autocontrole sobre tudo o que come. Além disso, é importante saber que existem algumas dicas preciosas para manter uma alimentação saudável durante toda a gravidez.

Sendo assim, vamos apresentá-las neste post para que você, futura mamãe, aprenda de uma vez por todas o que comer e o que evitar durante todo esse período tão mágico. Continue a leitura e confira!

Por que é tão importante manter uma boa alimentação para gestantes?

A má alimentação da gestante poderá refletir em alterações no desenvolvimento do bebê e gerar um alto risco de mortalidade, prejuízos na capacidade cognitiva, doenças cardiovasculares e obesidade.

Já para a mãe, descuidar da dieta favorece problemas na formação dos tecidos maternos, além de deficiências nutricionais e distúrbios da gravidez, como hipertensão arterial e diabetes gestacional, que aumentam os riscos de complicações durante e após o parto.

Portanto, é melhor não arriscar e aproveitar esse momento para começar uma mudança nos hábitos alimentares, que devem ser seguidos sempre. Além disso, a futura mamãe deverá ter noção do valor de cada nutriente e montar seus pratos de acordo com o seu gosto e a etapa da gravidez.

Quais são os alimentos essenciais para o cardápio das gravidinhas?

Existem alguns alimentos que não devem faltar no cardápio e na rotina de uma boa alimentação para gestantes. Confira quais são eles!

Leite e derivados

Ricos em cálcio, o leite e seus derivados estão relacionados com a formação de ossos e dentes do bebê, bem como o sono e o bom descanso da mamãe. Sabendo disso, é recomendado beber de três a quatro copos de leite por dia, que pode ser integral ou desnatado.

Couve, brócolis, agrião, feijão, mostarda, sardinha em lata e produtos à base de soja também são ricos em cálcio e devem sempre ser consumidos pelas gravidinhas.

Carnes e ovos

As carnes e os ovos são muito importantes para a alimentação das gestantes devido ao seu alto nível de proteína, fundamental para a produção das células e dos tecidos novos tanto da mãe quanto do bebê. Sendo assim, as grávidas deverão ingerir diariamente esses alimentos, além de feijão, ervilhas, grão-de-bico, nozes e leite.

Já as vegetarianas devem se atentar às possíveis deficiências de vitamina B12, nutriente importante para a formação do sangue do pequeno, que está presente, basicamente, em proteínas de origem animal. A suplementação pode ser a saída nesses casos.

Couve, espinafre e brócolis

A couve, o espinafre e o brócolis são alimentos ricos em ácido fólico, um tipo essencial de vitamina B não produzido pelo organismo e que só pode ser obtido por meio da alimentação.

Durante a gestação, a deficiência desse nutriente está associada a problemas de desenvolvimento do sistema nervoso do bebê, como a anencefalia (ausência de cérebro) e espinha bífida. Então, recomenda-se o consumo diário desses alimentos, além de frutas como laranja, morango e banana.

Feijão e folhas verde-escuras

Ricos em ferro, esses alimentos evitam a anemia durante a gravidez e possíveis complicações no parto. Muitas mulheres não conseguem ingerir uma quantidade suficiente de ferro mesmo antes de engravidar. Sendo assim, o obstetra poderá pedir que a gestante faça o uso de suplementos à base de ferro.

Além disso, recomenda-se que a futura mamãe consuma, todos os dias, feijões, lentilha e vegetais de folhas verde-escuras, como couve e espinafre, que são fontes de um tipo de ferro mais difícil de ser absorvido do que o mineral presente em carnes e castanhas.

Nesse caso, o ideal é também consumir alimentos ricos em vitamina C, como laranja, limão, acerola e morango, que ajudam na absorção correta desse nutriente e ainda garantem a boa imunidade da mulher.

Carboidratos

Se a mamãe não consumir as quantidades adequadas de carboidratos, vai acabar usando as proteínas como fonte de energia para o desenvolvimento do bebê. Isso não pode acontecer, já que devem ser poupadas para outras funções.

E é aí que os carboidratos entram: só eles fornecem todas as calorias adicionais que a gestante precisa. Então, procure abusar dos integrais, como pães, arroz, cereais e massas, bem como batata e frutas.

Além de garantirem energia, esses alimentos também ajudarão na saciedade e ainda fornecerão as fibras necessárias para combater o intestino preso — problema que a maioria das futuras mamães enfrenta, não é mesmo?

E quais devem ser evitados?

Também existem alguns alimentos que devem ser evitados pelas grávidas. Veja quais são eles!

Adoçantes artificiais

Encontrados com frequência em produtos diet ou light, alguns adoçantes não são muito seguros para a alimentação da futura mamãe. Por isso, o melhor é eliminá-los de vez do cardápio durante toda a gestação.

Bebidas com cafeína

O café e as bebidas estimulantes, como os refrigerantes à base de cola, chá preto ou verde, também devem ser evitados, já que aumentam o risco de aborto espontâneo. Mas não é preciso excluir o cafezinho da rotina: é possível tomar uma xícara por dia, desde que o médico esteja de acordo.

Alimentos crus

Uma boa alimentação para gestantes, que não estão imunes à toxoplasmose, não deve incluir peixes e ovos crus, bem como carnes mal passadas e queijos maduros. Além disso, é importante que bebam água filtrada ou fervida e lavem muito bem todos os alimentos que precisam ser consumidos crus, como frutas e verduras.

A preparação da comida também deve ser motivo de cuidado redobrado. Então, prefira alimentos frescos, evite as refeições pré-preparadas e processadas industrialmente (que contêm muitos corantes, conservantes e sódio) e aposte nos grelhados e nos cozidos.

Por fim, é importante lembrar que cada mamãe tem um organismo diferente, e só um médico ou nutricionista poderá recomendar a dieta ideal para cada uma. Além disso, beber muita água entre as refeições também deve fazer parte da rotina de alimentação para gestantes, tanto para facilitar o funcionamento do intestino quanto para garantir a boa hidratação da gravidinha e do bebê.

E aí, gostou de saber como seguir uma boa alimentação para gestantes? Quer mais informações sobre saúde e bem-estar da mamãe e do bebê? Então, não deixe de curtir a nossa página no Facebook e mantenha-se sempre bem informada! Até a próxima!

Posts Relacionados
/

Há sempre muitas dúvidas que rondam a cabeça das mulheres em relação à alimentação para…

0 0
/

Há sempre muitas dúvidas que rondam a cabeça das mulheres em relação à alimentação para…

0 0
Leave a Reply

Your email address will not be published.